ESPADA
Nome científico: Trichiurus lepturus

Nomes populares: Espadão, Sabre, Sable, Peje espada, entre outros.

Modalidades de pesca: Como todo peixe predador, o espada é pescado utilizando-se iscas artificiais na modalidade de corrico (embarcado ou não) e através da utilização de iscas naturais (parati ou sardinha) na modalidade pesca "fundeada" ou "de espera". A primeira modalidade é sem dúvida a mais emocionante e esportiva... É comum pescarmos de corrico através da utilização de embarcações para fazermos o costeio ao redor de ilhas, recifes e costões. Para isto, soltamos duas ou mais iscas artificiais a uma distância entre 25 e 50 metros do barco, com este se movimentando a uma velocidade entre 8 e 12 km/h. Outra forma de fazermos o corrico embarcado é aproximando-se de ilhas e costões, aonde forma-se bastante espuma devido à ação das ondas e arremessamos iscas artificiais o mais próximo possível das pedras, recolhendo em seguida... Para tanto é imprescindível haver um piloteiro experiente no comando do motor (que deverá estar sempre em funcionamento e em perfeitas condições de uso), uma vez que é necessário movimentar-se rapidamente o barco quando este se aproxima muito das pedras. Para pesca de corrico desembarcada, muito apreciada por nós, efetuamos o arremesso das iscas artificiais diretamente das pedras dos costões existentes na nossa região. Da mesma forma que o corrico embarcado, arremessamos e recolhemos as iscas artificiais ininterruptamente até haver o ataque do peixe. O espada aparece em cardumes que ficam flutuando de cabeça para cima no mar a espera de suas vítimas... Quando capturados, dão saltos espetaculares, porém cansam logo e se entregam. É preciso bastante cuidado ao retirar-se o anzol ou garatéia de sua boca que é provida de dentes afiados e perigosos. No verão, a pesca com bóias luminosas, utilizando-se como iscas o parati e a sardinha, dá excelentes resultados e podemos capturar muitos exemplares.

Equipamentos mais utilizados: Para pesca de corrico embarcada, utilizamos varas de pesca em fibra de vidro ou de carbono com comprimentos entre 1,3 e 2,2 metros, de ação média à pesada. Utilizamos em geral, molinetes de ação pesada, com capacidade para até 220 metros de linha 0,57mm. Para pesca de corrico desembarcada, os molinetes são os mesmos utilizados na pesca embarcada, porém, as varas de pesca por nós utilizadas são de fibra de carbono, ação pesada, com comprimentos entre 3,9 e 4,6 metros, que são mais apropriadas para arremesso à longa distância. Outro utensílio bastante utilizado para pesca do espada é a bóia luminosa, que consiste numa bóia plástica provida de uma pequena lâmpada e uma pilha (A luz pode ser química também). Presa a esta bóia, um anzol tamanho 5/0 à 6/0 devidamente encastoado com cabo de aço.

Os maiores exemplares capturados: O espada pode atingir até 2 metros de comprimento e a pesar 4kg.